Autor

20150509101629reflexao_John Bella, heterónimo literário de Jorge Marques Bela, nasceu e cresceu no antigo Museke Mota, Bairro Sambizanga, em Luanda, Capital de Angola.

Iniciou os seus escritos literários aos 12 anos. Ingressou em 1984 na Brigada Jovem de Literatura de Luanda (BJLL), conjuntamente com outros jovens que desde muito cedo se interessaram pelo Movimento Literário e Estético Nacional. Em 1987, frequentou um curso de literatura brasileira na União dos Escritores Angolanos, ministrado por docentes da Universidade Federal de S. Paulo (Brasil). Em 1988, concluiu o Curso de Agente de Sensibilização e Protecção do Património Cultural, em Luanda, instituído pelo Instituto Nacional do Património Cultural e, no ano seguinte, foi comissário dos Jovens Escritores ao 1º Festival Nacional de Cultura, vulgo FENACULT/89, realizado em Luanda, tendo frequentado, nesta altura, o 1º Seminário de Ensaio e Crítica literária, orientado por especialistas angolanos e portugueses.

Publicou em 1995 o seu primeiro livro de poemas intitulado “Água da Vida”, que lhe valeu o título “Escritor do ano em Angola”, em 1996. Ao relançar este livro durante o 14º Festival Mundial da Juventude e Estudantes na cidade de Havana, Cuba, o autor, indicado em 1994 para coordenar a lista de assinaturas a favor da libertação incondicional do poeta-guerrilheiro, na altura líder da resistência timorense Xanana Gusmão, aproveitou esta oportunidade para recolher um abaixo-assinado de escritores, intelectuais e demais homens ligados à cultura, vindos de vários pontos do Globo, com o objectivo deste ser entregue à Amnistia Internacional e ao Presidente da Indonésia.

Em Fevereiro de 2001, publicou o seu segundo livro de poemas intitulado “Panelas Cozinharam Madrugadas”, na cidade portuguesa do Porto, durante os festejos da “2.ª Bienal de Jovens Criadores da Comunidade de Países de Língua Portuguesa – (CPLP)”, obra que foi distinguida com um ‘Diploma de Qualidade’ entregue pelo escritor Wanyenga a Xitu, em sessão decorrida na União dos Escritores Angolanos. No mesmo ano, publicou o livro infantil “A Canção Mágica”.

No ano de 2003, publicou o livro de poemas intitulado “Cântico Romântico (à Paz)”, pela qual foi homenageado em Caracas (Venezuela) por um grupo de escritores daquele país, durante as comemorações do 16º Festival Mundial da Juventude e Estudantes, em 2005. Em Junho de 2006, a convite da “Casa Blanca Angola” coordenou com êxito as actividades literárias na Alemanha, durante o campeonato do mundo de futebol, em que a selecção de Angola participou pela primeira vez na sua história. Neste mesmo ano publicou o livro “A Lenda do Gato e do Rato”. No dia 16 de Julho de 2007, dedicado à criança africana publicou o conto “A Esperteza dos Animais”. No Natal do mesmo ano, vê publicado o livro “As Orelhas do Coelho Hélio” e, já em 2008, “Nzamba – O Rei Sou Eu!”.

É professor Pré-Universitário em Luanda, tendo iniciado a carreira docente em 1988. Bacharel em Sociologia, membro da União dos Escritores Angolanos e Secretário-Geral-Adjunto da Brigada Jovem de Literatura de Angola (BJLA). Foi Secretário da Cultura e Desporto no Conselho Nacional de Juventude (CNJ), tendo em Junho de 2005, na Província de Cabinda, coordenado a Comissão de Secretariado à Assembleia que elegeu o dia 14 de Abril como Dia da Juventude Angolana.

Actualmente, desempenha funções como deputado da Assembleia Nacional Angolana, pela bancada parlamentar do MPLA, fazendo parte dos legisladores que assinaram a nova Constituição do país, que vigora como Carta Magna de Angola.

Anúncios